Dez Filmes Brasileiros Imperdíveis

Como acredito que para os cinéfilos uma lista de bons filmes é sempre bem-vinda, garimpei os dez filmes abaixo, que acredito que serão bem apreciados, por todos.

O PAGADOR DE PROMESSAS (1962), dirigido por Anselmo Duarte

O PAGADOR DE PROMESSAS (1962), dirigido por Anselmo Duarte

PG Dez Filmes Brasileiros Imperdíveis
Baseado na peça teatral homônima de Dias Gomes, esse filme de Anselmo Duarte não poderia faltar no top 10, e o primeiro lugar é muito merecido. Retratando a relação entre o homem e as instituições de poder, representada aqui através da religião, o filme é um marco do nosso cinema, sendo até hoje o único vencedor da Palma de Ouro em Cannes, batendo obras de aclamados diretores como Antonioni, Bresson e Buñuel. Além disso, foi indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro. Uma prova de que para se fazer um bom cinema nacional, não é necessário abdicar de sua identidade, utilizando aspectos particulares da nossa cultura. Com uma atuação marcante de Leonardo Villar, a presença da estreante Glória Menezes e da musa da época Norma Bengell, o filme ainda ressoa no imaginário não só dos cinéfilos, mas da população em geral. E segundo dezenas de cinéfilos conscientes e de bom gosto, é a grande obra que o nosso cinema já produziu. Tá bom ou quer mais?

ELES NÃO USAM BLACK-TIE (1981), dirigido por Leon Hirszman

ELES NÃO USAM BLACK-TIE (1981), dirigido por Leon Hirszman

black_tie Dez Filmes Brasileiros Imperdíveis
Se tem um diretor subestimado e com um reconhecimento menor do que merecia no nosso cinema, esse é Leon Hirszman. Responsável por clássicos como A Falecida (estreia de Fernanda Montenegro) e São Bernardo, tem seu auge nessa versão cinematográfica da peça homônima de Gianfrancesco Guarnieri. O filme que foi aclamado no Festival de Veneza, recebeu os prêmios da crítica (FIPRESCI) e o Grande Prêmio Especial do Júri das mãos de Liv Ullmann. A comoção foi tão grande, que uma manchete de um jornal dizia “Rossellini não morreu”, fazendo uma alusão a um dos maiores cineastas italianos, responsável pelo movimento chamado de “neorrealismo”, que remete muito à obra de Hirszman. Além disso, o filme conta com uma das melhores atuações de Fernanda Montenegro, e tem uma das sequências finais mais belas e emblemáticas do nosso cinema. Obrigatório conferir.

SÃO PAULO, SOCIEDADE ANÔNIMA (1965), dirigido por Luís Sérgio Person

SÃO PAULO, SOCIEDADE ANÔNIMA (1965), dirigido por Luís Sérgio Person

SÃO-PAULO-SOCIEDADE-ANÔNIMA-1965-dirigido-por-Luís-Sérgio-Person Dez Filmes Brasileiros Imperdíveis
A obra-prima de Luis Sérgio Person tem a qualidade de mesmo 5 décadas após seu lançamento ainda permanecer atual. Ambientada no momento da euforia desenvolvimentista provocada pela instalação de indústrias automobilísticas estrangeiras no Brasil no fim dos anos 50, conta a história de um jovem de classe média paulistana que se torna um chefe de família com um bom emprego, que ganha bem, mas vive insatisfeito em um casamento infeliz, com o vazio da rotina, e de uma vida pré-estabelecida. Com grandes atuações de Walmor Chagas, Eva Wilma e Darlene Glória, São Paulo S/A é um marco do nosso cinema que ganhou ainda mais reconhecimento com o tempo, e hoje, é usado como objeto de estudo e apreciação de cinéfilos de todas as gerações.

TERRA EM TRANSE (1967), dirigido por Glauber Rocha

TERRA EM TRANSE (1967), dirigido por Glauber Rocha

terra1-628x330 Dez Filmes Brasileiros Imperdíveis
O filme enfrentou na época de lançamento problemas com a censura no Brasil, ao mostrar um fictício país latino-americano, denominado Eldorado, em crise política. Talvez a obra-prima de Glauber, Terra em Transe até hoje se mostra muito atual em sua construção e crítica. Não é um filme fácil, se fazem necessárias algumas revisitas para que seja possível absorver cada vez mais as alegorias do cineasta, considerado por muitos o maior que o Brasil já teve. Presenteado com talvez aquele que seja o melhor elenco masculino já reunido no nosso cinema, o filme conta com atuações emblemáticas de Paulo Autran, Jardel Filho, José Lewgoy e Paulo Gracindo. Foi indicado à Palma de Ouro em Cannes e venceu o prêmio da crítica internacional.

EDIFÍCIO MASTER (2002), dirigido por Eduardo Coutinho

EDIFÍCIO MASTER (2002), dirigido por Eduardo Coutinho

edificio-master_2 Dez Filmes Brasileiros Imperdíveis
Um dos maiores cineastas brasileiros, e talvez o maior documentarista do nosso cinema, Eduardo Coutinho tinha uma sabedoria e simplicidade que refletiam em sua obra. Conhecido pelo clássico ‘Cabra Marcado Para Morrer’, ele nos presenteou com diversos documentários emblemáticos como O Fim e o Princípio, Jogo de Cena e As Canções. Mas também atuou como diretor e roteirista de filmes de ficção, como O Homem que Comprou o Mundo e A Falecida. A verdade é que vários filmes de Coutinho poderiam figurar nesse top, Edifício Master pelo visto teve a sorte maior de conquistar mais os cinéfilos por suas histórias tão comuns e identificáveis, extraídas através do talento do cineasta. Ele faleceu no início do ano mas sua filmografia sem dúvidas, continuará como um marco da nossa cultura.

O BANDIDO DA LUZ VERMELHA (1968), dirigido por Rogério Sganzerla

O BANDIDO DA LUZ VERMELHA (1968), dirigido por Rogério Sganzerla

556550 Dez Filmes Brasileiros Imperdíveis
Inspirado numa história real, esse filme se tornou o símbolo máximo do movimento chamado de Cinema Marginal nos anos 60, com um detalhe: o diretor tinha apenas 22 anos quando o fez. Caracterizado pela linguagem e temática transgressoras com herança das chanchadas e do cinema noir, o filme possui um tom debochado e crítico, aliado a uma montagem acelerada que da um toque muito ágil ao filme. Outros trabalhos aclamados do diretor são “A Mulher de Todos’ e ‘Copacabana Mon Amour”.

CIDADE DE DEUS (2002), dirigido por Fernando Meirelles

CIDADE DE DEUS (2002), dirigido por Fernando Meirelles

cidade3 Dez Filmes Brasileiros Imperdíveis
Talvez esse seja o nosso filme mais bem sucedido lá fora. Além de ocupar a 21º posição no ranking do site internacional IMDb, na frente de clássicos como O Silêncio dos Inocentes, Era Uma Vez no Oeste e Casablanca, foi escolhido pela revista Empire, em 2010, como o 7º melhor filme de todos os tempos e pela Time como um dos 100 melhores filmes da história. O The Guardian também o considerou o 6º melhor filme de ação do cinema. Indicado a 4 Oscars, fez história levando Fernando Meirelles a ser o primeiro brasileiro indicado na categoria melhor diretor. Com uma montagem implacável, ‘City of God’ (como os gringos conhecem) é um filme vigoroso e impactante que promete ressoar ainda por muito tempo.

CENTRAL DO BRASIL (1998) dirigido por Walter Salles

CENTRAL DO BRASIL (1998) dirigido por Walter Salles

CENTRAL-DO-BRASIL-1998-dirigido-por-Walter-Salles Dez Filmes Brasileiros Imperdíveis
Esse road-movie foi um dos filmes mais aclamados do fim dos anos 90, vencedor de diversos prêmios internacionais como o Urso de Ouro no Festival de Berlim, e indicado à premiações como o Oscar, Globo de Ouro e o BAFTA. Levou o Globo de Ouro e o BAFTA, mas perdeu o Oscar para ‘A Vida é Bela’. Entretanto, o grande destaque fica por conta de Fernanda Montenegro, também premiada e indicada, que realizou uma das grandes performances do cinema, na pele de Dora, uma mulher ranzinza que vai tendo seu coração amolecido pela convivência com o garoto Josué. Visto por mais de 1 milhão de pessoas só nos EUA, Central do Brasil caiu na graça do público internacional, em partes por sua simplicidade e delicadeza. Um dos mais belos exemplares da retomada do cinema brasileiro na década de 90.

PIXOTE – a lei do mais fraco (1981), dirigido por Héctor Babenco

PIXOTE – a lei do mais fraco (1981), dirigido por Héctor Babenco

Pixote-a-Lei-do-Mais-Fraco-2 Dez Filmes Brasileiros Imperdíveis
A Argentina tem um lugar especial na história do cinema brasileiro. Apesar de Pixote ser um filme tipicamente brazuca, com elenco, produção e história sobre uma realidade nacional, o diretor Héctor Babenco é um argentino, naturalizado brasileiro. No entanto, conseguiu como poucos capturar a dura vida de jovens abandonados nas ruas de São Paulo, que acabam tendo contato com o mundo do crime. Elogiado internacionalmente, foi indicado ao Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro e foi considerado na época um clássico instantâneo por Roger Ebert, um dos mais conceituados críticos americanos. Possui 100% de aprovação no site Rotten Tomatoes.

LIMITE (1931), dirigido por Mário Peixoto

LIMITE (1931), dirigido por Mário Peixoto

1999-029339-_19990705 Dez Filmes Brasileiros Imperdíveis
O único filme escrito e dirigido por Mário Peixoto se tornou uma lenda. Após provocar polêmica nas suas primeiras exibições, acabou virando um mito, já que por muitos anos não foi exibido novamente. Recuperado nos anos 70, o filme se tornou uma obra-prima e deixou sua marca na história cultural do Brasil. Vanguardista, foi restaurado pela organização World Cinema Foundation, criada por Martin Scorcese e elogiado por cineastas como Orson Welles e o cantor David Bowie.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios *

*

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Paste your AdWords Remarketing code here
%d blogueiros gostam disto: