Meus Textos e Crônicas

“Embaixador” Eduardo Bolsonaro? Uma aberração Diplomática Histórica

Por Gil DePaula Em 1970, no Brasil, instituiu-se o Dia do Diplomata, usando-se como referência a data de nascimento do Barão do Rio Branco, que é considerado o patrono da diplomacia brasileira. Ao longo da República Brasileira, tivemos centenas de homens de notável inteligência e saber, que exercendo a função de diplomatas engrandeceram a política externa brasileira. Homens de uma ...

Leia Mais »

Ensaio Sobre o Livre-Arbítrio

Por Gil DePaula O livre-arbítrio pode ser definido como o poder que possuímos de pensar e executar ações, livremente, e por decisão própria. Neste processo, não podemos esquecer que as consequências das nossas ações sempre desemborcarão em acontecimentos, que afetarão a nós mesmos e/ou a outrem, passíveis que tenhamos que responder por eles. A Bíblia não traz em seu bojo ...

Leia Mais »

CRÔNICA DA SAUDADE

Artigo publicado originalmente em 2014, no jornal Guará Hoje Por Gil DePaula Em um dia qualquer de 1973, soubemos que nossa família se mudaria de Taguatinga para o Guará 2. O fato, decidido por nossos pais, em alguns dias se tornaria realidade, representando para eles um significativo progresso de vida, pois abandonaríamos o barraco de madeira e, finalmente, depois de ...

Leia Mais »

Bolsonaro: Um Presidente Destrambelhado

Por Gil DePaula Disse uma vez um sábio, que não é por acaso, “que temos dois ouvidos para escutar e apenas uma boca para falar”. O adágio popular nos ensina: “que o peixe morre pela boca”. O Presidente brasileiro Jair Bolsonaro, ao longo da sua carreira política, vem demonstrando que não conhece as máximas descritas acima, ou se as conhece, ...

Leia Mais »

Crônica da Juventude: A Menina Que Não Queria Dançar

Por Gil DePaula A juventude de hoje, provavelmente não é capaz de imaginar, o porquê da paixão dos seus pais e/ou avós, em pleno século 21, pela década de 70. A resposta é simples: foi uma década extremamente marcante no Brasil e no mundo. Movimentos sociais organizados, revolução sexual, disco music, festivais de música, Michel Jackson, John Travolta, clássicos cinematográficos, ...

Leia Mais »

STF: A Ditadura da Toga Mostra Suas Garras

Por Gil DePaula “A liberdade não é um luxo dos tempos de bonança; é, sobretudo, o maior elemento de estabilidade das instituições”. Esta frase pertence ao grande jurista, escritor, orador, político e diplomata Rui Barbosa, que certamente, neste momento, está a se revirar no túmulo com a decisão do ministro Alexandre de Moraes do STF de censurar a Revista Crusoé ...

Leia Mais »

Terras dos Homens Perdidos – 1º e 2º Capítulos do Livro

Capítulo 1 Aracaju-SE, 1959 O vento morno, típico das terras sergipanas, bafejava seu hálito sobre o pequeno barraco, enquanto, no céu, as estrelas e a lua, majestosamente cheia, alumiava-o, evidenciando o contraste do belo da natureza com a pobre construção realizada pelo homem. O casebre possuía apenas dois cômodos e um banheiro. Uma pequena mesa de madeira, quatro cadeiras e ...

Leia Mais »

O Preconceituoso – Um Conto do Livro “O Baú das Histórias Inusitadas”

O PRECONCEITUOSO     A primeira demonstração que o pequeno Jonathan deu que seria um preconceituoso, ocorreu quando aos cinco anos seu pai o levou para o salão de barbeiro. No pequeno local onde, apenas, três barbeiros trabalhavam. Um jovem negro em torno dos seus dezoito anos, cortava o cabelo. Ao ver a tesoura agindo sobre o garboso “black power” ...

Leia Mais »

O Canto do Tempo

Por Gil DePaula Trespassa o sol à janela, e brada, brada: Acorda! Acorda! É hora de despertar Em meus raios há perfume que se espalha A rosa, o jasmim, a gardênia, o alisso-doce Radiantes, formosas damas-da-noite Primaveril setembro cada uma desabrocha A ti homenagear, ano que já deixou a mocidade Dourado foram seus dias, seu ocaso está aqui Já se ...

Leia Mais »

Os Invisíveis da Sociedade

Por Gil DePaula Os invisíveis da sociedade são todos aqueles que olhamos, mas não enxergarmos, pelo menos, com os olhos da alma. Situaremos, primeiramente, fazendo parte do rol dos invisíveis, aqueles que exercem profissões que estão em uma escala considerada subalterna, tais quais: Garis, vigilantes, porteiros, garçons, etc., ou ainda, aqueles que estão à margem da sociedade, conforme moradores de ...

Leia Mais »
Paste your AdWords Remarketing code here