Últimas do blog

Madame Bovary – Uma Resenha do Grande Romance de Gustave Flaubert

Por Gil DePaula

Madame Bovary

França – 1857

O livro “Madame Bovary” conta a história de Charles Bovary e sua esposa Emma. Charles é um medíocre estudante de medicina, que se torna um sofrível médico. Por interesse, casa-se pela primeira vez com a viúva de um oficial de diligências. Após a morte da primeira esposa e já apaixonado por Emma, casa-se com ela.

Emma é uma moça sonhadora, que mora no interior da França e vislumbra uma vida em uma grande cidade. Nascida e criada em uma fazenda, casa-se com Charles acreditando amá-lo e que terá uma vivência sem o tédio da vida de solteira. Porém, logo entedia-se com essa vida e procura em aventuras com outros homens, as emoções que sonhava viver quando solteira.

As tresloucadas aventuras regadas a sexo e traições ao marido, acabam por enredar Emma em dívidas e liquidar o patrimônio da família. Confrontada com a realidade da ruína e a descoberta de sua infidelidade pelos vizinhos, parte para uma decisão dramática.

Embora o romance tenha sido escrito no século XIX, continua atual, porque desnuda a alma feminina com clareza e sem piedade. O narrador não tem piedade também com as outras personagens, despindo-as de qualquer vestígio de romantismo. Na primeira parte, o livro começa por tratar da vida de Charles, o marido de Emma, e é para ele que o autor volta suas luzes. Na segunda parte, os habitantes da nova cidade para onde o casal se muda “roubam a cena” e são descritos de forma fria, dissecados e expostos. Flaubert inaugurou, na França de então, uma literatura que hoje é comum, mas que para os padrões da época foi causa de grande escândalo.

Emma, é uma mulher igual a todas. A falta de piedade do narrador não a torna vulgar, nem mesmo uma prostituta aos olhos do leitor do de qualquer época . Seus anseios pelo romance, pela paixão, são comuns às mulheres jovens de todas as classes sociais.

O enredo é uma crítica contundente ao modo de vida pequeno-burguês da região onde o autor Gustave Flaubert foi criado, meio em que ele se reconhece. Todas as personagens são importantes para que o leitor compreenda o mundo de Emma. A ambição do farmacêutico para ser reconhecido, sua indiferença diante do sofrimento alheio, o comportamento mesquinho dos amantes, o amor cego do marido, a simplicidade da alma dele, a visão estreita do mundo, as eternas rusgas entre noras e sogras, todo esse cenário da França provinciana, caberia em qualquer lugar, ontem e hoje. Em síntese, é um retrato da vida, que por obra de um grande escritor, se tornou literatura.

Gustave Flaubert
Nasceu na França, Ruão, em 12/12/1821 e morreu em 08/05/1880. Filho de um médico, estudou no Colégio Real. Com 15 anos escreveu um drama em cinco atos, “Luís XI”. Nessa idade apaixonou-se por uma mulher onze anos mais velha. Escreveu vários livros, sendo Madame Bovary o de maior sucesso.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios *

*

*

Paste your AdWords Remarketing code here
%d blogueiros gostam disto: