Últimas do blog

O Dia da Família

 Por Gil DePaula

Desde os primórdios da sociedade se constituiu a família, que em sua primeira etapa se mantêm por seus laços de sangue. Em uma segunda etapa, os laços são estendidos e agregam-se os chamados parentes de segundo, terceiro grau (primos, sobrinhos, genros, noras, etc.) criando-se núcleos familiares.

Poucos sabem, mas existe o Dia da Família, que é comemorado no dia 8 de dezembro. Eu, particularmente, sou contra este estigma de se ter dia para tudo, pois acredito que comemorações verdadeiramente importantes são deixadas de lado, ou totalmente esquecidas como é o caso do Dia da Família.

Apesar de ser pai trocaria toda a comemoração que é realizada no Dia dos Pais, por uma comemoração mais grandiosa no Dia da Família, e explico: se existem avós, pais, tios, filhos, netos, etc., é porque primeiramente uma família foi constituída.

Entendo a família como a base da formação do individuo que vai nortear, em sua quase totalidade, os seus passos, ditando a sua formação moral e ética. Dificilmente as pessoas não se manterão dentro das regras e dos conceitos lhes ensinado no núcleo familiar. Lembro, que regras e conceitos são melhores aprendidos pelo exemplo. Não adianta ralharmos com nossos filhos por colocarem o dedo no nariz, se constantemente fazemos isso.

Tenho amigos que se orgulham da formação moral, intelectual e profissional dos seus filhos, com a consciência de que participaram desse processo, pois propiciaram aos mesmos as condições educacionais e/ou financeiras para que isso fosse alcançado.

Em uma concepção mais simples, podemos notar que mesmo as famílias consideradas desunidas, em um momento de ataque a qualquer dos seus membros por um agente externo, tende a se unir e partir em defesa do atacado.

Dificilmente, vamos encontrar alguém que não deseja e não gosta de estar reunido com os seus familiares naqueles tradicionais almoços de domingo.

Famílias bem estruturadas tendem a se apoiar em seus membros dividindo com eles problemas, alegrias e tristezas. Qual aquele que não se sente amado, quando é alvo da preocupação de um familiar?

Poderia continuar tecendo várias considerações do porquê considero o Dia da Família um dos dias mais importantes, porém, apenas solicito que todos realizem uma pequena reflexão sobre este tema, e que continuem se amando (mesmo nas horas de conflito), mantendo assim saudável esta célula tão importante na formação da sociedade.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios *

*

*

Paste your AdWords Remarketing code here
%d blogueiros gostam disto: