Últimas do blog

Prisão de Lula: Nada a Comemorar

Por Gil DePaula

Concretizada a prisão do ex-presidente Lula, e mesmo antes, vejo uma certa ufania por parte de um número significativo de pessoas. Ufania, essa, que não se justifica. É certo que o Partido dos Trabalhadores comandado por Lula foi artífice de uma das maiores patifarias ocorridas no Brasil. Da mesma forma, ninguém desconhece que a corrupção está enraizada em todos os setores da vida nacional e nunca foi um privilégio do PT.

Figuras expressivas da república brasileira vêm ao longo das últimas décadas surrupiando o Brasil. Conhecidos personagens, tais quais: Aécio Neves, Temer, Romero Jucá, Renan Calheiros e vários outros, comprovadamente e descaradamente, fizeram ou fazem parte de esquemas ilícitos de onde receberam vantagens indevidas, que concretizam os mesmos crimes de corrupção cometidos pelos petistas.

A lista de senadores investigados pela Lava Jato, chega a 23 nomes, que se não eleitos perdem o foro privilegiado, abrindo assim a possibilidade de que venham a ser condenados por seus crimes.

As “viúvas de Lula” teimam em não reconhecer os crimes cometidos pelo petista, mas essa falta de reconhecimento, provavelmente advenha do malogro pela impunidade do grande número de corruptos ligados a outros partidos, que estão livres, leves e mantendo seus privilégios.

Se o combate a corrupção não for intensificado tendo como objetivo punir a todos os corruptos, o Brasil continuará a sua sina de “República das Bananas”. Uma republiqueta digna do povo que tem, que reelegerá comprovados e conhecidos sicários.

A luz no fundo do túnel não é a prisão de Lula. A luz no fim do túnel somos nós! A luz no fim do túnel seremos nós, sem tréguas, a cobrar a punição aos corruptos que se mantêm no poder. Somos nós a criarmos a consciência que não devemos reeleger essa corja podre que aí se mantêm.

Constantemente, vejo pessoas a votarem nesse ou naquele, por pequenos ou grandes privilégios. Ora se vota por um lote recebido em programas do governo, depois, por ser do partido ou por um cargo. Esse procedimento os iguala a quem eles elegem.

Detestável, tanto quanto os ladrões do erário, são aqueles que votam “nos que roubam, mas faz” Aqui, em Brasília, ao longo dos anos que a democracia retornou, elegemos e reelegemos conhecidos ladrões que passaram pelo governo do Distrito Federal, o ex-governador Arruda é o maior exemplo deles, e o pior: se pudesse concorrer novamente ao cargo de governador, provavelmente seria eleito. Até hoje, vejo políticos se orgulharem da sua amizade com o salafrário, afinal estão de olho no cacife político que ele ainda mantém.

Não me engano e não se enganem: nós somos os culpados pela podridão que fede em nosso país, e continuaremos a ser, até o momento que queiramos construir um Brasil melhor para todos deixando de lado a obtenção de vantagens pessoais.

 

4 Comentários

  1. Parabéns Gil, não ao Foro Previlegiado!!!!!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios *

*

*

Paste your AdWords Remarketing code here
%d blogueiros gostam disto: