Tag Archives: poesia

Alma Profana

Por Gil DePaula Não conhecerá mais sua boca A vergonha do beijo que lhe dei De apetite sensual espesso De amor pungente Lábios que sonhei inocentes Rubros de outros beijos Com permissão profanados Agora cerrados estão os meus Cingida estarás ao nó de outro abraço Da alma gêmea igualmente conspurcada Saboreará a volúpia desleal Tal qual profanaste, serás ultrajada Daí, ...

Leia Mais »

10 Dos Maiores Poemas Brasileiros de Todos os Tempos

  A Máquina do Mundo (Carlos Drummond de Andrade) E como eu palmilhasse vagamente uma estrada de Minas, pedregosa, e no fecho da tarde um sino rouco se misturasse ao som de meus sapatos que era pausado e seco; e aves pairassem no céu de chumbo, e suas formas pretas lentamente se fossem diluindo na escuridão maior, vinda dos montes ...

Leia Mais »
imagem de poema

Pintura Digital

Por Gil DePaula Esculpi você na mais perfeita tela digital Onde nada existia colei o que havia copiado Digitei bit a bit a imagem que idealizei Arquivei numa pasta, que nunca criamos Com nome de “promessa”, que nunca juramos Digitalizei sua imagem em teclados e solidão Prometíamos: Seremos felizes. Viveremos juntos para sempre. Mas o sempre pra sempre Quase sempre ...

Leia Mais »

Renato Russo: O Trovador de Brasília

Por Gil DePaula Ninguém ligado as artes falou tanto de Brasília, quanto Renato Russo. Carioca de nascimento, mas Brasiliense de coração, Renato Manfredini Júnior, transformou os amores, as ruas, os parques, a vida e até a violência da cidade em poesia. Renato, não era apenas um cantor ou compositor, acima de tudo era um poeta que cantava o amor. Como ...

Leia Mais »

Reminiscências da Alma

Por Gil DePaula Possuo um frasco guardado no tempo Onde colhi lágrimas de saudades e ilusões Gotas de amores desperdiçados Odores nunca esquecidos Essências contidas em minutos vividos Reverbera, qual nota repicada O primeiro olhar, o primeiro toque O beijo doce não osculado Idílico, jamais reclamado Meras reminiscências, acalanto da alma Espaço e tempo se curvam O passado conjuga-se no ...

Leia Mais »

O Canto do Tempo

Por Gil DePaula Trespassa o sol à janela, e brada, brada: Acorda! Acorda! É hora de despertar Em meus raios há perfume que se espalha A rosa, o jasmim, a gardênia, o alisso-doce Radiantes, formosas damas-da-noite Primaveril setembro cada uma desabrocha A ti homenagear, ano que já deixou a mocidade Dourado foram seus dias, seu ocaso está aqui Já se ...

Leia Mais »

Diferenças Entre Poesia, Poema e Soneto

  É muito comum, as pessoas confundirem o poema com a poesia, assim como desconhecerem as características de um soneto. Conhecer as diferenças é importante para que possamos apreciar melhor essa beça arte de se lidar com as palavras. Observe: Poesia: envolve um conceito mais amplo do que o poema e o soneto. Muitos creem, que a poesia é um ...

Leia Mais »

Suave é a Noite

Por Gil DePaula Com você suave é a noite Pois aqui a luz não existe Afora, uma tênue centelha que desce dos céus Por meio da tenebrosa manhã Os dias se sucedem, serpenteando horas Ponteiros que envelhecem sem tic-tacs A brisa da vida sopra; continua e incerta E memórias enterram-se no passado Crer, duvidar, o existir, o findar Conjecturas; ninhos ...

Leia Mais »
Paste your AdWords Remarketing code here